Minhas Postagens

Follow by Email

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

UNHAS 3D!!!

Esmaltes 3D
Conhecidos como esmalte holográfico com efeito 3D, esses esmaltes tem micropartículas
que refletem luzes multicoloridas e altamente brilhantes, criando um efeito tridimensional nas unhas, é um esmalte bem diferente ao do esmalte com glitter, que tem textura mais áspera.
Ele tem a mesma qualidade do esmalte comum, não deixa a unha grossa e dão mais destaque as mãos quando usados. Aqui no Brasil achei a coleção Top Beauty Ultimate 3D e comprei todas as cores que tinham na loja, mas também existe a coleção 3D da Passe Nati.






sexta-feira, 9 de novembro de 2012

MODA RASGADA!!!

Tendência rasgada; auge da customização de peças esquecidas no guarda roupa. Basta uma tesoura e um pouco de criatividade para criação de peças inusitadas e descoladas sem gastar dinheiro com isso. Vale para jeans, tecido e até para aquela meia calça que você quase jogou fora quando desfiada na última balada. Seus problemas acabaram!! Rasgou uma camisa, o cachorro desfiou o vestido, a empregada fez um furo com o ferro? Sem problemas, adapte e diga que está na moda. E olha que não é invenção Tabajara!!!






A tendência vale para calças, vestidos, blusas e afins. Até tênis velho está valendo. Claro que o bom gosto e estilo pessoal devem nortear a escolha da peça e  tesoura no momento da desconstrução da vestimenta. Não vale rasgar de qualquer jeito ou em qualquer canto. Certas peças sequer podem ser adaptadas a esta revolta das indumentárias. Por isso, vale a pena pensar e refletir um pouco antes de entrar na revolução!





No conceito de "moda rasgada" podemos enquadrar dois estilos de costura em tendências que se complementam e coexistem num mesmo look, quais sejam, as roupas estilo shredded e as square-cut crop tops (tops em tecidos largos de costura rasgada acima do umbigo).





As primeiras nada mais são do que roupas, de fato, rasgadas. Podem ser os jeans desfiados, camisas com cortes assimétricos e desproporcionais, saias no estilo "sem bainha", e assim por diante. A inovação, nesse aspecto, não tem limite.





Já as Square-Cut Crop Tops não referem-se a um estilo de costura em geral, ao contrário da moda shredded, não aplicada a uma única peça de roupa. Esta tendência refere-se àquelas camisas ou tops, em regra acima do umbigo, muito populares na década de noventa. Era comum andar pelas ruas e ver moletons "rasgados" na altura do umbigo em conjunto com calças largas de cintura alta. Pois então...essa moda, agora, voltou. São tops, camisas e T-Shirts com este corte específico e proporcional. Vale lembrar, este tipo de peça em particular, só fica legal naquelas que tem uma barriguinha mais seca, caso o contrário, o efeito desejado não será alcançado.




Contudo, a moda Shredded pode abusar de qualquer padrão. Não existe restrição de manequim para tal tendência. O que conta na hora da escolha do visual, é o padrão indumentário que melhor defina sua personalidade e estilo, ou seja, a seu gosto!















sexta-feira, 21 de setembro de 2012

PÉROLAS!!!

São, normalmente, associadas a um estilo clássico e atemporal. No entanto, é possível atualizar o uso das pérolas, abusando dos looks informais – jeans, t-shirts, suéteres..., misturando com outros colares ou com lenços, lançando mão das pérolas fake coloridas, tanto em colares como em pulseiras.

O que é uma pérola?
É uma gema orgânica, produzida por alguns tipos de ostras perlíferas, de água doce ou salgada. Quando algum corpúsculo estranho penetra – ou é colocado – no organismo desses animais, ele se defende, envolvendo o invasor em sucessivas camadas de uma substância chamada nácar. Esse processo de formação dura sete anos, ao final dos quais as pérolas podem ser extraídas. O nácar é composto por carbonato de cálcio (aragonita), na proporção de 84 a 92%, por matéria orgânica (conchiulina), 4 a 13%, e por água, 3 a 4%. Em geral, as pérolas naturais e cultivadas apresentam pequenas imperfeições na superfície. Também não existem pérolas iguaizinhas em tamanho. Lembrem-se que são gemas orgânicas, produzidas por um animal. O preço varia de acordo com o tamanho, a origem, a cor, etc. As pérolas, quando bem cuidadas, podem durar entre 100 e 150 anos.

As pérolas são produzidas dentro as conchas de moluscos bivalves como ostras e mexilhões. São raras, cultivadas principalmente no Japão, China, Indonésia, Austrália e Polonésia Francesa.
Sua composição consiste no carbonato de cálcio, também conhecido como calcita, um mineral inorgânico quimicamente inerte com características alcalinas. É pouco solúvel em água. Muito difundido na natureza, onde aparece em minerais com nomes distintos, ainda sob três títulos, posto que sejam apenas duas as variedades cristalinas, onde a variedades
cristalinas da pérola é carbonato de cálcio não bem cristalizado, constituída principalmente por aragonita. O carbonato de cálcio resulta da reação entre o óxido de cálcio com dióxido de carbono. Conforme reação abaixo.

CaO(s) + CO2(g)  CaCO3(s)

Elas podem ser:
Natural:
 depende de um acidente da natureza para que a ostra a produza. Se um grão de areia, ovos de peixe, etc. invadir o corpo animal, teremos uma pérola. A ostra vive em mar aberto.
Cultivada:
 as ostras são criadas em fazendas marinhas e inoculadas com uma pequena esfera de madrepérola. Essa esfera será recoberta com o nácar. É um método científico, envolve cirurgia e oferece maior produtividade por animal, podendo chegar a nove pérolas por ostra.
Imita
ção: não são produzidas por ostras. Geralmente, sã
o esferas de vidro recobertas com esmaltes perolados.


Cuidados com as pérolas:
As pérolas não devem ser expostas a nenhum tipo de calor (sol, fogo, fogões, etc.).

Elas s
ão sensíveis a cosméticos de toda espécie (perfumes, cremes, produtos para cabelo, etc.), remédios, suor e produtos químicos em geral. O contato com essas substâncias, mesmo na pele do usuário, pode provocar o escurecimento ou a descamaçã
o da pérola, de forma lenta ou até mesmo imediatamente.

Limpá-las após o uso, com uma flanela bem macia ou algodão, para eliminar resíduos de suor, cosméticos, poluição.

As pérolas podem ser
 lavadas com sabão neutro e água fria destilada. Não deixe de molho, a fim de evitar danos aos fios. Nã
o deixe pérolas de molho em água e sal só para “recriar” o ambiente marinho. O iodo do sal pode prejudicá-las, bem como a umidade.


As pérolas são sensíveis à umidade ou sequidão excessivas.

A
 acidez 
pode alterar o tamanho e a forma original da pérola em até 50%, em menos de 10 anos, devendo ser evitada. Para as pessoas que têm suor mais ácido do que o normal, os cuidados precisam ser constantes.

Os fios dos colares e pulseiras precisam ser avaliados periodicamente no joalheiro de sua confiança. Isso evitará que se arrebentem e que as pérolas se percam.

As pérolas foram imortalizadas por Chanel, que falava que com um pretinho básico e um calar de várias voltas de pérolas você está pronta para as melhores ocasiões.
E as pérolas neste inverno combinam com praticamente tudo. Pode se usada no street wear, na alfaiataria, na noite, no dia, nas festa e no trabalho. As pérolas são delicadas e chiques, mistura-las com acessórios rústicos ou um brincão pode acabar detonando a produção. E podemos encontrá-las em vários acessórios como nos brincos, colares, anéis, tiaras, broches e outros.
O colar de pérolas  é feito de várias pérolas interligadas em vários formatos dependendo do desinger da jóia. As pérolas são objetos esféricos, resistentes e brilhosos formados por ostras que vivem no fundo do mar. A ostra fabrica a pérola sem saber o seu real valor.
Os colares de pérolas verdadeiros são caros porem os feitos com pérolas negras são mais valiosos pois são pérolas mais raras de serem encontradas. A pérola negra é uma verdadeira raridade no mundo da moda. As pérolas nunca saem de moda e são super bem vindas em qualquer acessório.
Como sempre digo a moda é cíclica e isto é muito bom, pois o que fez sucesso em tempos, pode voltar a fazer sucesso nos dias de hoje. O colar de pérola e outras bijuterias com pérolas,  é mais uma destas novidades da área da moda. Muito usada nos anos 50, 60, 70 e 80; hoje volta com força total para enfeitar pescoços, orelhas e dedinhos.